Última hora

Última hora

Putin cancela férias de final de ano dos seus ministros

Em leitura:

Putin cancela férias de final de ano dos seus ministros

Tamanho do texto Aa Aa

A braços com uma grave crise económica, ainda que haja quem fale em recuperação, Vladimir Putin cancelou as férias de final de ano dos seus ministros.

Nem a recente recuperação do rublo – depois do governo e o Banco Central anunciarem fortes medidas para estabilizar o mercado – dá descanso ao executivo. Segundo o presidente russo a sua equipa precisa de trabalhar, nos próximos dias, para administrar os profundos problemas económicos do país. Pela primeira vez, em seis anos, existe uma forte possibilidade do país entrar em recessão em 2015.

“Estamos preocupados, não temos medo mas preocupa-nos que as nossas pensões não cheguem para pagar o que precisamos”, desabafa uma moscovita. Já um outro habitante de Moscovo vive um dia de cada vez:

“Não vale a pena entrar em pânico e preocuparmo-nos, vamos ter toda a comida de que precisamos agora e até ao final das férias.”

A economia russa, está a ser, grandemente, prejudicada pelas sanções ocidentais e pelos baixos preços do petróleo.

No meio da crise, Putin decidiu fixar um preço máximo para a vodka dando como explicação que são os altos preços que incentivam a produção de bebidas falsificadas.

Tradicionalmente, as empresas, de todo o país, permitem aos seus funcionários não trabalharem de 1 a 12 de janeiro, período em que os russos celebram o ano novo, o principal feriado do país.