Última hora

Última hora

Tensão racial agrava-se nos Estados Unidos

Em Berkeley, perto de cem pessoas organizaram uma vigília no local da morte do jovem negro, Antonio Martin, abatido por um polícia. O tiroteio

Em leitura:

Tensão racial agrava-se nos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

Em Berkeley, perto de cem pessoas organizaram uma vigília no local da morte do jovem negro, Antonio Martin, abatido por um polícia.

O tiroteio ocoreu na noite de terça-feira no posto de gasolina de Berkeley, Missouri, a uma curta distância de Ferguson, onde em agosto foi resgistado um incidente semelhante com um jovem negro da mesma idade.

O agente de Berkeley, um veterano há seis anos do departamento de polícia da cidade, respondeu a uma chamada para resolver uma situação de assalto. Um dos assaltantes ter-lhe-á apontado uma arma. O revólver com um número de série foi encontrado na cena do crime.

Uma versão confirmada pelo presidente da Câmara Berkeley Theodore Hoskins: “O que eu vi neste incidente, não é o que as pessoas retratam. Havia uma arma apontada ao agente e este teve de disparar. Mas nós temos de deixar a investigação correr e só depois podemos tomar posição.”

O polícia foi suspenso de funções enquanto o processo decorre. Depois dos protestos em Ferguson e manifestações em várias cidades do país, a tensão racial ganha os Estados Unidos e novos tumultos poderão marcar os próximos dias.