Última hora

Última hora

Palestina já é membro do TPI

Mahmud Abbas assinou o Estatuto de Roma, o que faz da Palestina membro do TPI e pode levar a perseguir responsáveis de Israel.

Em leitura:

Palestina já é membro do TPI

Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal Penal Internacional (TPI) vai, em breve, poder perseguir responsáveis israelitas pela guerra em Gaza.

Point of view

Estou a assinar a adesão ao TPI porque nos queremos queixar. Nós e a nossa terra estamos a ser vítimas de agressões.

A Palestina é agora membro do TPI. O presidente da Autoridade Palestiniana assinou 20 tratados internacionais, incluindo o Estatuto de Roma, o que faz com que a Palestina, mesmo não sendo reconhecida pela ONU como Estado Independente, seja agora membro do TPI, com sede em Haia.

Disse Mahmud Abbas: “Estou a assinar a adesão ao Tribunal Penal Internacional porque nos queremos queixar. Nós e a nossa terra estamos a ser vítimas de agressões. O Conselho de Segurança da ONU dececionou-nos”.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, reagiu dizendo que este gesto deixa o caminho livre para que também Israel se queixe da Autoridade Palestiniana, por dar cobertura aos terroristas do Hamas.

Netanyahu enfrenta eleições internas no partido Likud e é mais que favorito à reeleição como líder.

A Autoridade Palestiniana falhou a proposta de resolução apresentada ao Conselho de Segurança das Nações Unidas, que previa um reconhecimento do Estado e um plano de paz com Israel em várias fases. A proposta teve apenas oito votos a favor e os Estados unidos não precisaram sequer de utilizar o direito de veto.