Última hora

Última hora

Ferry que ardeu no Mediterrâneo a caminho de Itália

O Norman Atlantic começou a ser rebocado. Existência de passageiros clandestinos pode agravar balanço trágico.

Em leitura:

Ferry que ardeu no Mediterrâneo a caminho de Itália

Tamanho do texto Aa Aa

O Norman Atlantic deve acostar esta sexta-feira em Brindisi. O ferry-boat que fazia a ligação entre a Grécia e Itália incendiou-se no domingo de manhã. O mau tempo dificultou a operação de resgate e o reboque da embarcação que começou apenas esta quinta-feira.

Point of view

AFP

As autoridades italianas que conduzem o inquérito pretendem efetuar buscas no interior do salvado para determinarem o balanço final de vítimas e investigarem as causas do incêndio. Até ao momento há registo de 13 vítimas mortais, 11 ocupantes do navio e dois socorristas albaneses.

O comandante do Norman Atlantic, o italiano Argilio Giacomazzi, já foi interrogado pelas autoridades transalpinas. Apesar da lei grega proibir a permanência de pessoas nos veículos durante a travessia, sabe-se que alguns motoristas estavam a dormir nos camiões. Teme-se também que imigrantes ilegais pudessem estar escondidos nos veículos pesados. Entre as 477 pessoas resgatadas contam-se três clandestinos.