Última hora

Última hora

Suécia: manifestações contra islamofobia após ataques a mesquitas

Várias cidades suecas foram palco de manifestações contra a islamofobia, depois de se terem registado três ataques contra mesquitas no espaço de oito

Em leitura:

Suécia: manifestações contra islamofobia após ataques a mesquitas

Tamanho do texto Aa Aa

Várias cidades suecas foram palco de manifestações contra a islamofobia, depois de se terem registado três ataques contra mesquitas no espaço de oito dias.

Os incidentes tiveram como pano de fundo as tensões políticas provocadas pelas ascensão do partido de extrema-direita Democratas da Suécia, que se tornou em setembro na terceira força política do país.

Na manifestação de Estocolmo, a ministra da Cultura e da Democracia explicou que o governo “convidou representantes da sociedade civil muçulmana para tentar organizar uma estratégia, que infelizmente não existe no país, para informar a população” acerca do que é o Islão.

Na mesquita de Uppsala, visada na quinta-feira por um “cocktail molotov”, centenas de residentes colaram mensagens de amor e solidariedade para com a comunidade muçulmana da cidade.

No dia de Natal, um incêndio aparentemente de origem criminosa fez cinco feridos numa outra mesquita em Eskilstuna, no centro do país. Quatro dias depois, a mesquita de Eslöv, no sul da Suécia, também foi visada por um fogo posto.