Última hora

Última hora

Berlim não considera "dramático" caso a Grécia deixe o euro

A Alemanha não teme a saída da Grécia da zona euro. Desde o início da crise cambial e da dívida europeia, a posição de Berlim tinha sido para manter

Em leitura:

Berlim não considera "dramático" caso a Grécia deixe o euro

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha não teme a saída da Grécia da zona euro. Desde o início da crise cambial e da dívida europeia, a posição de Berlim tinha sido para manter a Grécia dentro da união monetária, mas agora considera que se o país desistir “não será tão dramático como teria sido há três ou quatro anos”.

Esta posição é revelada pela revista Der Spigel que cita Angela Merkel e o seu ministro das finanças.

“Ninguém quer que a Grécia deixe a zona euro, o que só iria custar-lhe muito dinheiro e devo ressaltar que também iria anular quatro anos de política de reformas no país”.

“Eu acredito que haja uma tentativa de influenciar a eleição na Grécia. Isso parece-me totalmente inadequado. O povo grego deve decidir se quer eleger o Syriza, é uma decisão que deve ser respeitada.”

O governo alemão considera a zona euro como estável o suficiente para suportar a perda da Grécia da união monetária.

O principal partido de oposição na Grécia, o Syriza, começou oficialmente a sua campanha eleitoral este fim de semana para as eleições de de 25 de janeiro e promete reconsiderar a situação do país na união monetária.