This content is not available in your region

França: recém-nascida cigana vítima de morte súbita foi finalmente enterrada

Access to the comments Comentários
De  Dulce Dias
França: recém-nascida cigana vítima de morte súbita foi finalmente enterrada

<p>O caso inflamou a França: a pequena Maria Francesca foi, finalmente, enterrada. Em Wissous, a vila vizinha de Champlan, onde a bebé nasceu e morreu, de morte súbita, a seguir ao Natal.</p> <p>O autarca de Champlan tinha recusado enterrá-la no cemitério local, alegando que o espaço – escasso – deve ser reservado a quem paga impostos. </p> <p>Uma posição que choca a população. “Não há palavras. É abjeto. Trata-se de um recém-nascido que nem sequer tem direito ao reconhecimento. Acho horrível”, diz um habitante. </p> <p>O edil de Champlan – que viu a autarquia vandalizada – desmentiu entretanto ter recusado o enterro. Diz que se tratou apenas de um problema de disfuncionamento dos serviços.</p> <p>A pequena Maria Francesca tinha dois meses e meio. Fazia parte de uma família de ciganos da Roménia, que vive no bairro de lata de Champlan. A família está em França há mais de oito anos e tem dois filhos, de 5 e 9 anos, ambos escolarizados.</p>