Última hora

Última hora

Liga Portuguesa, J15: Sporting está bem e recomenda-se, Benfica e Porto vencem fora

Em leitura:

Liga Portuguesa, J15: Sporting está bem e recomenda-se, Benfica e Porto vencem fora

Tamanho do texto Aa Aa

Na 15ª jornada da Liga Portuguesa todas as atenções estavam voltadas para o Estádio de Alvalade, onde o Sporting recebia o Estoril. Mais que o reencontro de Marco Silva com a sua antiga equipa, o desafio marcava o reencontro do Sporting com os adeptos depois de uma semana recheada de especulações e insinuações, onde muitos comentaram o dia-a-dia do clube leonino e um sócio, em especial, o ex-jogador do clube José Eduardo, teceu críticas duras ao treinador Marco Silva.

Com o Sporting em “blackout” para os meios de comunicação exteriores ao clube e não reagir oportunamente à crescente polémica, horas antes do encontro com o Estoril lá surgiu finalmente o presidente “leonino”, através da TV do clube, com uma comunicação taxativa aos sócios e adeptos: “Marco Silva é o treinador do Sporting.”

Dificilmente a resposta dos jogadores podia ser melhor a todas as controvérsias das últimas semanas: uma exibição categórica e um resultado esclarecedor diante do Estoril. Islam Slimani fez o gosto ao pé antes de deixar a equipa para representar a Argélia na Taça das Nações Africanas (CAN), mas o grande destaque do encontro foi Adrien Silva, que abriu e fechou o marcador na vitória por 3-0. O primeiro golo do médio português é para ver e rever.

Com este triunfo, a equipa verde-e-branca subiu ao quarto lugar da classificação, aproveitando a derrota do Sporting de Braga nos Barreiros. Danilo até colocou os arsenalistas em vantagem logo a abrir o encontro, mas o Marítimo deu a volta ao marcador com golos de Moussa Maazou e Bruno Gallo.

A primeira vitória dos madeirenses na Liga desde 30 de novembro no renovado Estádio dos Barreiros, que estreou as novas bancadas na receção aos bracarenses, foi testemunhada por 4208 espetadores.

No Estádio Dom Afonso Henriques, o Vitória de Guimarães tirou a barriga de misérias. Depois de não ter marcado um único golo durante o mês de dezembro, a equipa de Rui Vitória goleou o Nacional por 4-0.

André André tem sido o principal destaque na equipa vimaranense e frente aos madeirenses juntou um novo truque ao seu repertório. Não só dominou no meio campo como terminou a partida com três golos apontados. Ricardo Gomes também deixou o seu nome na lista de marcadores.

Na frente, nada de novo
Na luta pela liderança, Benfica e Porto não desarmam. Os encarnados continuam bem distantes da nota artística de que Jorge Jesus tanto gosta mas a verdade é que continuam a vencer. Em Penafiel, na véspera do primeiro ano sobre a morte de Eusébio,ganharam por 3-0, com golos de Talisca, Jonas e Jardel. As “águias” mantiveram a vantagem de seis pontos sobre o FC Porto.


A equipa azul-e-branca alcançou a goleada da jornada ao vencer em Barcelos por 5-1. Um encontro de sentido único, sem grande história e onde até deu para Bruno Martins Indi marcar de calcanhar.

Os gilistas continuam a agonizar na última posição e são a única equipa que ainda não venceu. Viram a Académica afastar-se graças ao nulo alcançado no Restelo. Um empate que fez o Belenenses cair para a sétima posição por troca com o Rio Ave, que foi à Mata Real derrotar o Paços de Ferreira por 2-1.

Na fuga aos últimos lugares, o Vitória de Setúbal somou a primeira vitória desde 9 de outubro. A equipa de Domingos até entrou a perder frente ao Moreirense mas deu a volta ao marcador no segundo tempo. O grego Dimitris Pelkas foi o herói ao apontar o tento da vitória a quatro minutos dos noventa.

No Bessa, o Boavista fez do coletivo a sua principal arma a levou de vencida o Arouca por 3-1.