This content is not available in your region

Bombista suicida que matou um policia em Istambul já foi identificada

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com REUTERS, LUSA
Bombista suicida que matou um policia em Istambul já foi identificada

<p>Foi identificada como Elif Sultan Kalsen a mulher que esta terça-feira se fez explodir numa esquadra de polícia do bairro turístico de Sultanahamet, em Istambul, na turquia, matando um polícia. Imagens da bombista suicida, entretanto, já foram também divulgadas pela televisão turca.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Bombalı intihar saldırısını <span class="caps">DHKP</span>-C militanı Elif Sultan Kalşen'in yaptığı iddia ediliyor <a href="http://t.co/FFGHhDzgJ8">http://t.co/FFGHhDzgJ8</a> <a href="http://t.co/rbLennrv0I">pic.twitter.com/rbLennrv0I</a></p>— Evrensel Gazetesi (@evrenselgzt) <a href="https://twitter.com/evrenselgzt/status/552543389020086273">6 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Este foi o segundo atentado em menos de uma semana na maior cidade da Turquia contra agentes de autoridade. A 1 de janeiro, um homem armado atirou duas granadas de mão contra alguns polícias, que não explodiram, e foi detido de pronto, com o Partido-Frente Revolucionária de Liberta ção do Povo (<span class="caps">DHKP</span>-C) a reivindicar esse ataque. Os dois ataques deixaram os turcos em sobressalto e o estado de alerta contra terrorismo intensificou-se.</p> <p>Desta feita, uma mulher a expressar-se, de acordo com os relatos, num inglês não nativo, entrou numa esquadra, começou por alegar ter perdido a carteira, mas espoletando de pronto um engenho explosivo.</p> <p>Este novo ataque não foi ainda reivindicado de forma oficial, mas está a ser associado ao mesmo grupo revolucionário. O <span class="caps">DHKP</span>-C, ainda assim, já manifestou através das redes sociais o apreço pela ação de Elif Sultan Kalsen, reconhecida como integrante deste grupo da extrema-esquerda turca.</p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p><span class="caps">CEPHE</span>'LİLER SARİGAZİ'DE BELEDİYEYE VE POLİSE ELİF <span class="caps">SULTAN</span> <span class="caps">KALSEN</span>'İ <span class="caps">SELAMLA</span> EYLEMİ <span class="caps">YAPIYOR</span>. <a href="http://t.co/ne9l8gCXkg">pic.twitter.com/ne9l8gCXkg</a></p>— Dev Okmeydanı (@Dev_Mahalle) <a href="https://twitter.com/Dev_Mahalle/status/552529290026557440">6 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>As primeiras informações deste novo ataque revelam que a mulher transportava três engenhos explosivos. Mas apenas deflagrou um, fazendo-se explodir e ferindo dois agentes. Um deles acabou também por morreu. </p> <blockquote class="twitter-tweet" lang="pt"><p>Leş bile demeyeceğim bu Soysuza !<a href="https://twitter.com/hashtag/ElifSultanKal%C5%9Fen?src=hash">#ElifSultanKalşen</a> <a href="http://t.co/jcmhc9joWK">pic.twitter.com/jcmhc9joWK</a></p>— GizliTarih (@GizliGercekleer) <a href="https://twitter.com/GizliGercekleer/status/552542824026353664">6 janeiro 2015</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>O correspondente da euronews em Istambul, Bora Bayraktar, está a acompanhar o caso: “Este ataque na praça central do bairro mais turístico de Istambul, o Sultanahamet, a poucos metros da famosa basílica de Santa Sofia, chocou os turcos. Depois deste segundo ataque numa zona turística em apenas uma semana, o foco das autoridades está agora a ser colocado nas medidas de segurança a implementar por toda a cidade.”</p>