Última hora

Última hora

Mudanças climáticas ameaçam Macchu Pichu

Os climatólogos estão preocupados com os efeitos que o aumento da precipitação podem ter na cidadela construída pelos incas.

Em leitura:

Mudanças climáticas ameaçam Macchu Pichu

Tamanho do texto Aa Aa

É considerada uma das maravilhas do mundo e um monumento com seis séculos de história.

Point of view

Normalmente, Machu Picchu tem uma precipitação de 2000 milímetros na época chuvosa. Imaginem o que seria o dobro ou o triplo desse valor.

Construída no século XV, a cidadela de Macchu Pichu, no Peru, sobreviveu à colonização espanhola e à visita anual de milhões de turistas, mas está a ser ameaçada por um novo fator: As mudanças climáticas.

Para os climatólogos, o aumento da precipitação pode ter um efeito devastador: “Normalmente, Machu Picchu tem uma precipitação de 2000 milímetros na época chuvosa, ou seja, dois metros de água, o que já é muito. Imaginem o que seria o dobro ou o triplo desse valor. A água pode deitar tudo abaixo”, diz marcos Pastor, conselheiro do Serviço Nacional de Zonas Protegidas do Peru.

Os episódios ligados à chuva e cheias repetiram-se nos últimos anos. Em 2010, uma enxurrada destruiu parte da ferrovia que liga Macchu Pichu à cidade de Cusco. Cinco pessoas morreram e vários turistas tiveram de ser transportados de helicóptero.

Segundo os peritos, as mudanças no clima podem fazer com que este tipo de incidente se torne cada vez mais frequente e coloque em sério risco as ruinas da cidadela Inca. O Peru, que recebeu no último mês uma cimeira sobre as mudanças climáticas, está a legislar para aumentar a proteção do ambiente.