Última hora

Última hora

Charlie Hebdo: França acorda em estado de choque

A França acordou, este sábado, ainda em estado de choque, depois dos três dias de terror que o país viveu, que começaram com o massacre nas

Em leitura:

Charlie Hebdo: França acorda em estado de choque

Tamanho do texto Aa Aa

A França acordou, este sábado, ainda em estado de choque, depois dos três dias de terror que o país viveu, que começaram com o massacre nas instalações do Charlie Hebdo e terminaram com a morte de 17 pessoas – e dos três terroristas às mãos das forças de assalto.

Na Porte de Vincennes, no sudeste de Paris, a população tenta agora voltar pouco a pouco a uma vida normal, mas não é fácil.

“Já não é como antes. Saímos da nossa casa e não sabemos se vamos voltar. E isso mete medo”, admite uma habitante do bairro, maioritariamente judeu.

Um jovem acrescenta: “O que aconteceu é trágico. Mas temos de erguer-nos, de avançar. Essas pessoas não vão destruir-nos.”

Em Dammartin-en-Goële, no nordeste de Paris, esta manhã, um forte dispositivo policial lembrava ainda as 8 horas de terror que a pequena localidade de 8000 habitantes viveu, esta sexta-feira.

Entretanto, em frente às instalações do Charlie Hebdo, no 11.° bairro de Paris, continuam a acumular-se as mensagens de apoio e de homenagem às 12 vítimas do massacre de quarta-feira, entre as quais cinco cartoonistas do jornal satírico.

Apesar do atentado, que vitimou o próprio diretor, o semanário promete continuar já na próxima quarta, com uma tiragem de um milhão de exemplares.