Última hora

Última hora

Os rostos do terror em França

Estes são os três rostos que criaram o terror em França. Os irmãos Chérif e Saïd Kouachi e Amedy Coulibaly foram abatidos, esta sexta-feira, pelas

Em leitura:

Os rostos do terror em França

Tamanho do texto Aa Aa

Estes são os três rostos que criaram o terror em França. Os irmãos Chérif e Saïd Kouachi e Amedy Coulibaly foram abatidos, esta sexta-feira, pelas forças policiais francesas.

Chérif Kouachi, suspeito de ser um dos responsáveis pelo ataque ao jornal satírico francês Charlie Hebdo, que terá concretizado com o irmão, esteve preso e era conhecido pelos serviços antiterroristas franceses.

Amedy Coulibaly, que manteve cativas mais de uma dezena de pessoas, num supermercado nos arredores de Paris – e que foi recebido, há cinco anos, por Nicolas Sarkozy, numa palestra sobre emprego – assumiu, numa entrevista telefónica ao canal de televisão francês BFM, estar concertado com os dois irmãos. Mas a sua ligação era ao mais novo, Chérif. Os dois estiveram detidos na mesma prisão e foram acusados de participação na tentativa de fuga de Smain Ait Ali Belkacem. O segundo foi ilibado neste caso.

Terá sido na mesma prisão que se cruzaram, pela primeira vez, com Djamel Beghal. Figura importante do islamismo radical francês que cumpre uma pena de prisão de 10 anos pela preparação de ataques contra França.

Saïd Kouachi, o mais velho dos dois irmãos, terá tido treino militar no Iémen. Desde o início de 2000 que os dois se tinham virado para o Islão radical.

Chérif, Saïd e Amedy eram procurados pela polícia. Amedy Coulibaly, suspeito da autoria do ataque em Montrouges que acabou com a morte de uma polícia.

Algumas fontes policiais acreditam que a morte da agente não foi programada, outras dizem que pode ter-se tratado de uma manobra de diversão para a fuga dos irmãos Kouachi.

Para completar este puzzle a polícia francesa procura ainda a companheira de Coulibaly, Hayat Boumedienne, que estará também ligada ao caso.