Última hora

Última hora

"Devemos ter tolerância zero para com quaisquer ataques terroristas", Naftali Bennett, ministro israelita da Economia.

Em leitura:

"Devemos ter tolerância zero para com quaisquer ataques terroristas", Naftali Bennett, ministro israelita da Economia.

"Devemos ter tolerância zero para com quaisquer ataques terroristas", Naftali Bennett, ministro israelita da Economia.
Tamanho do texto Aa Aa

Pode dizer-se que foi um momento histórico aquele que aconteceu esta tarde em Paris. Chefes de Estado de todo o mundo marcharam unidos pelas ruas da “Cidade Luz”, entre eles estava o Primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu.

Também o ministro da Economia de Israel se deslocou à capital francesa. A euronews ouviu a sua opinião sobre os recentes acontecimentos:

Naftali Bennett:

Aquilo que espero do mundo livre, e da Europa em particular é, antes de mais, que compreendam aquilo que estamos a enfrentar. Fingir que isto não é terror islâmico, isto é o terror islâmico, digamos a verdade, porque se não se definir como terror islâmico, mas como terror em geral, não há qualquer forma de lutarmos contra isso.

James Franey, euronews:

Isso não pode acabar por ser visto como uma forma de culpabilizar, coletivamente, todos os muçulmanos pelo terror?

N. Bennett:

Não, não estou a culpar os muçulmanos. Obviamente que, a maioria dos muçulmanos, não apoiam o terror, mas a maioria dos terroristas são muçulmanos. Isso é um facto. E o que nós precisamos é de lutar contra isso.

Acho que há um certo grau de ingenuidade na Europa. Penso que há um desejo, sob o pretexto de correção política, de tentar entender as motivações desses terroristas. Devemos ter tolerância zero para com quaisquer ataques terroristas. Tolerância zero. Eu não quero entendê-los, quero vencê-los. Precisamos de combater o terror e vencer. Nós fizemo-lo em Israel e agora é preciso que isso aconteça na Europa.

Euronews:

Qual é a sua mensagem para os judeus franceses que podem temer outros ataques?

N. Bennett:

Estive com centenas de judeus franceses hoje e vejo uma profunda preocupação. A minha mensagem para cada judeu francês é: vocês têm uma casa, uma casa em Israel. Ficando em França ou regressando a Israel, o Estado israelita sente-se responsável pelo seu bem-estar, pela sua segurança. Se decidir ficar aqui, tudo bem. Se decidir vir para Israel, vamos recebê-lo de braços abertos.

Euronews:

O atirador, no supermercado, mencionou a situação dos palestinianos. Pensa que essa situação desempenha um papel neste tipo de ataques terroristas?

N. Bennett:

De forma alguma. Há uma motivação, que é a Sharia, uma ideologia islâmica fanática. Tentar entender as suas angústias não é a abordagem correta. Quando se luta contra o terrorismo há apenas uma abordagem: a vitória incondicional.