Última hora

Última hora

A primeira estrela Pop biónica do Mundo esbanja sensualidade

Em leitura:

A primeira estrela Pop biónica do Mundo esbanja sensualidade

Tamanho do texto Aa Aa

Viktoria Modesta, de 27 anos, é a primeira estrela Pop biónica do mundo. Nasceu na Letónia, mas tem passaporte britânico, e decidiu viver sem uma

Viktoria Modesta, de 27 anos, é a primeira estrela Pop biónica do mundo. Nasceu na Letónia, mas tem passaporte britânico, e decidiu viver sem uma perna. Uma decisão difícil, mas que teve de tomar por causa dos problemas de que sofria devido a um ato médico negligente quando nasceu e que a obrigou a viver os primeiros 20 anos de vida com recorrentes problemas na perna esquerda e constantes visitas a hospitais.

Operada 15 vezes, entre os seis e os 12 anos, Viktoria saturou-se e acabou por solicitar a amputação. O objetivo, imagine-se, ganhar mais mobilidade. De facto, perder a perna não a impediu de perseguir o sonho de se tornar uma estrela. Aliás, até a ajudou, como podemos confirmar no blogue oficial da cantora e modelo (clique para o visitar).

“Penso que foi muito, muito importante para nós [os deficientes] eu dar a cara e colocar as pessoas a falar de amputados, a reagirem e a lançarem um género de debate”, assume Viktoria Modesta.

O videoclip de “Prototype”, o mais recente tema da estrela biónica, foi lançado a 14 de dezembro, integrado na campanha “Born Risky” do Canal Quatro, da televisão pública britânica. A primeira emissão aconteceu num dos intervalos da final do famoso programa de talentos “X-Factor” e terá sido vista por uma vasta plateia de telespetadores.

Daí para cá, através das redes sociais da internet, milhões e milhões de pessoas por todo o Mundo já assistiram ao “clip” e testemunharam o talento de Viktoria, uma artista que desafia os preconceitos de beleza e sexualidade, celebrando de certa forma a rasteira que a vida lhe pregou, mas com a qual não caiu. Até parece ter saltado mais alto.

O realizador do videoclipe de “Prototyte”, Saam Farahmand (site oficial) é um admirador confesso de Viktoria Modesta. “Ela deixou o país natal e viajou para Londres ainda muito nova. Integrou-se nos meandros dos clubes de fetiche e na vida noturna de Londres. Encontrou uma casa onde se sentia bem com a sua diferença e depois criou uma personagem. Nunca houve personagem mais romântica do que a dela. É uma forma muito cinematográfica de viver”, confessa este realizador conhecido pelos filmes provocantes e pelas colaborações, entre outros, com Mark Ronson ou Janet Jackson.

De inválida a estrela Pop mundial após atuar com os Coldplay na cerimónia de encerramento dos Jogos Paralímpicos de 2012, Viktoria Modesta deu expressão à fama com o recente apoio do Canal Quatro. O responsável de marketing e comunicação da estação de televisão britânica destaca o “o vídeo fantástico que nos mostra uma pessoa amputada muito orgulhosa da sua deficiência, a qual se torna num género de heroína do filme”. “A amputação é parte dela e mostra a deficiência de uma forma nada habitual, de uma forma, diria até, glamorosa e sensual”, sublinha Dan Brooke.

Viktoria representa a prova de que todos podemos ser o que sonhamos independentemente dos obstáculos físicos que se nos coloquem. Mesmo vivendo com algum tipo de deficiência, todos devemos seguir os nossos instintos e dar largas ao nosso talento. Foi o que Viktoria fez e conseguiu singrar no sonho de se tornar numa estrela da música e das artes visuais.