Última hora

Última hora

Charlie Hebdo: líderes religiosos sunitas apelam fiéis a ignorar caricaturas

A mais importante instituição do Islão sunita, baseada no Egito, Al-Azhar, apelou aos fiéis muçulmanos a ignorarem a nova caricatura de Maomé

Em leitura:

Charlie Hebdo: líderes religiosos sunitas apelam fiéis a ignorar caricaturas

Tamanho do texto Aa Aa

A mais importante instituição do Islão sunita, baseada no Egito, Al-Azhar, apelou aos fiéis muçulmanos a ignorarem a nova caricatura de Maomé publicada pelo jornal satírico Charlie Hebdo.

Entrevistado pela euronews, Abbas Shoman, o porta-voz da organização que ontem tinha condenado a nova caricatura, afirma, “pedimos a todos os muçulmanos que ignorem estes desenhos, que não lhes dêem qualquer atenção, que não falem disso, de forma a evitar reações, em especial reações violentas, para evitar piorar a situação”.

O correspondente da euronews no Cairo afirma, “a publicação de uma nova caricatura do profeta parece ter abalado a vaga de solidariedade com o jornal Charlie Hebdo, entre os muçulmanos do Egito, quando os líderes religiosos apelam à calma e ao respeito pela tolerância”.