Última hora

Última hora

As fotografias de Martin Luther King na marcha de Selma a Montgomery

Em leitura:

As fotografias de Martin Luther King na marcha de Selma a Montgomery

As fotografias de Martin Luther King na marcha de Selma a Montgomery
Tamanho do texto Aa Aa

Stephen Somerstein era um estudante universitário de 24 anos quando fotografou Martin Luther King na marcha de Selma a Montgomery, no Alabama. Uma iniciativa corajosa que levou a presidente Johnson a assinar a Lei dos Direitos de Voto, de 1965.

Foi preciso captar o espírito das pessoas que ali estavam e a razão por que ali estavam e contar essa história. Tive de pensar e encontrar pessoas que representassem os diferentes momentos da marcha coletiva. Havia pessoas diferentes de várias partes dos Estados Unidos e mesmo do Canadá.

Cinquenta anos depois, as fotografias encontram-se expostas em Nova Iorque. Na inauguração da mostra, Stephen Somerstein recordou o momento que se tornaria histórico.

“Foi preciso captar o espírito das pessoas que ali estavam e a razão por que ali estavam e contar essa história. Tive de pensar e encontrar pessoas que representassem os diferentes momentos da marcha coletiva e a questão racial. Havia pessoas diferentes de várias partes dos Estados Unidos e mesmo do Canadá. Foi preciso pensar na melhor maneira de captar esse momento”, disse o fotógrafo norte-americano.

A exposição coincide com a nomeação para o Óscar de melhor filme de Selma. A longa-metragem realizada por Ava Marie DuVernay retrata a luta de Martin Luther King para garantir o direito de voto para todas as pessoas ((estreia portuguesa: 5 de fevereiro de 2015).

A mostra de Stephen Somerstein pode ser visitada em Nova Iorque até 19 de abril. As obras expostas acompanhadas de legendas detalhadas podem ser contempladas no sítio do autor na Internet.

Mais sobre le mag