Última hora

Última hora

2014 bateu recordes de calor

O ano passado foi o mais quente desde que a média de temperatura anual começou a ser medida.

Em leitura:

2014 bateu recordes de calor

Tamanho do texto Aa Aa

O ano de 2014 foi o mais quente de sempre ou, pelo menos, desde que as médias anuais de temperatura começaram a ser medidas em 1880.

Point of view

O homem está a contribuir para este aquecimento, ao queimar combustíveis fósseis. Esperemos que estas observações sejam tidas em conta pelos líderes mundiais e que eles percebam a importância de ter um clima constante no planeta.

Segundo um relatório da NASA e da Administração Norte-Americana dos Oceanos e da Atmosfera, a temperatura média do planeta, no ano passado, esteve 0,69 graus acima da média do século XX, o que bate os anteriores recordes de 2005 e 2010.

“O homem está a contribuir para este aquecimento, ao queimar combustíveis fósseis. Há um aumento do dióxido de carbono presente na atmosfera. É um gás com efeito de estufa, porque impede as radiações de onda larga de deixar a atmosfera, o que causa o aquecimento da terra e dos oceanos. Esperemos que estas observações sejam tidas em conta pelos líderes mundiais e que eles percebam a importância de ter um clima constante no planeta. É importante para a nossa civilização”, diz John Tucker, climatólogo da NASA.

Nem tudo é mau no relatório. Se, por um lado, o gelo no Ártico esteve a um dos níveis mais baixos de sempre, já na Antártida a extensão coberta pelo gelo bateu recordes pelo segundo ano consecutivo.

No entanto, os cientistas deixam um aviso: o aquecimento global é sério. Se alguém duvidava, os números estão aí para o provar e este é um desafio que nos toca a todos combater.