Última hora

Última hora

Acordo salva minas da Polónia

Ao fim de vários dias de protestos, o governo polaco e os sindicatos assinaram um acordo que permite salvar o emprego de 47.000 mineiros.

Em leitura:

Acordo salva minas da Polónia

Tamanho do texto Aa Aa

Um acordo de última hora entre o governo da Polónia e os sindicatos permitiu salvar 47.000 empregos nas minas de carvão da Silésia.

O projeto de fechar quatro minas do grupo estatal Kompania Weglowa provocou os protestos mais acesos dos últimos tempos – Manifestações, greves e um protesto em que cerca de mil mineiros ficaram no fundo das minas durante vários dias.

O acordo agora alcançado volta atrás com a decisão de fechar as minas do grupo deficitário e salva todos os postos de trabalho, mas não se sabe se houve, ou não, concessões por parte dos sindicatos.

Quarta-feira, os sindicatos tinham ameaçado com uma greve geral. Quinta-feira, o parlamento polaco votou uma nova lei-quadro do setor mineiro, que permitiu este acordo.

O carvão é a principal fonte de energia na Polónia, que é também um grande produtor. Em 2013, as minas polacas extraíram 76 milhões e meio de toneladas de carvão.

A queda no preço do carvão, a concorrência do carvão russo e a aposta da Europa nas energias limpas estão a penalizar o setor.