Última hora

Última hora

Jornal "Le Canard Enchaîné" revela que Coulibaly foi parado pela polícia dias antes de cometer o massacre em Paris

Amédy Coulibaly, autor do massacre num supermercado judeu na capital francesa, em 9 de janeiro, e do assassinato de uma polícia municipal, na

Em leitura:

Jornal "Le Canard Enchaîné" revela que Coulibaly foi parado pela polícia dias antes de cometer o massacre em Paris

Tamanho do texto Aa Aa

Amédy Coulibaly, autor do massacre num supermercado judeu na capital francesa, em 9 de janeiro, e do assassinato de uma polícia municipal, na véspera, foi parado durante um controlo policial em Paris alguns dias antes, mas foi deixado em liberdade e sem vigilência, apesar de estar referenciado por terrorismo.

A notícia foi avançada esta quarta-feira pelo jornal “Le Canard Enchaîné” que publicou o relatório do agente que por acaso o parou em 30 de dezembro quando conduzia um carro alugado acompanhado de Hayat Boumeddiene, sua companheira, e se dirigiam para Madrid, de onde ela voou para Istambul.

No mesmo relatório consta que quando foi consultada a base de dados da polícia o nome de Coulibaly estava referenciado pelos serviços antiterrorismo, mas as instruções eram para obter informações sem levantar suspeitas, e não detê-lo.

Nessa altura as hierarquias e a polícia antiterrorista foram alertadas, mas ninguém tomou medidas.

Entretanto, na segunda-feira, a procuradoria de Paris acusou três suspeitos de terem fornecido armas e apoio logistico a Amédy Coulibaly.