Última hora

Última hora

Iémen sem Presidente e sem luta contra o terrorismo

Em leitura:

Iémen sem Presidente e sem luta contra o terrorismo

Tamanho do texto Aa Aa

São milhares em protesto no Iémen contra o grupo Houthi, a minoria xiita que domina o país. Manifestações que acontecem dois dias depois do presidente, sob pressão dos Houthi, ter renunciado ao cargo, deixando o país na incerteza política. Esta é a maior demonstração até ao momento e, nos cartazes de protesto, pode ler-se: “a milícia militar nunca nos vais controlar.”

“Protestamos para derrubar as milícias armadas e para as expulsar da capital Sanaa”, diz Ramzi al-Amri, participante nas manifestações. 

De Acordo com Autoridades de Segurança, o colapso do governo apoiado pelos Estados Unidos levou à paralisação da campanha norte-americana contra o terrorismo no Iémen. Um golpe para Washington na luta contra a Al Qaeda, que opera no território, sendo este o ramo mais ativo do grupo terrorista e com o maior número de campos de treino.

Recorde-se que foi esta ramificação da Al Qaeda no Iémen que assumiu a responsabilidade pelos ataques terroristas em Paris, que mataram dezassete pessoas.