Última hora

Última hora

Eurogrupo disposto a ajudar Atenas mas não perdoa a dívida

Em leitura:

Eurogrupo disposto a ajudar Atenas mas não perdoa a dívida

Tamanho do texto Aa Aa

O Eurogrupo está disposto a dar, a Atenas, mais tempo para pagar a dívida mas não parece aberto a conceder qualquer perdão, pedido pelo novo governo grego.

Na reunião de ministros das Finanças da zona euro, esta segunda-feira, ficou claro que a redução da dívida grega é contra as regras e enviaria uma mensagem errada aos restantes países.

“Nós temos um objetivo comum ou objetivos comuns, ou seja, ver a Grécia reerguer-se. A recuperar. Ver a Grécia como um país que é capaz de criar postos de trabalho. De promover o crescimento. Ver a Grécia como um país que pode pagar as suas dívidas”, explicou o comissário europeu Pierre Moscovici.

À chegada à reunião, o Presidente do Eurogrupo deu os parabéns ao Syriza e esclareceu a posição defendida pela maioria:

“Nos últimos dois anos fizemos muita coisa para aliviar o fardo da dívida à Grécia. Em termos de taxas de juros, maturidade, duração dos empréstimos. Se os gregos se comprometerem com aquilo que acordámos na altura e, se necessário – «se necessário» refere-se à sustentabilidade da dívida, e é cedo para falar disso – nós sempre dissemos que gostaríamos de voltar a essa questão, após a conclusão da quinta avaliação, que ainda está pendente.”

Os ministros das Finanças da zona euro estão reunidos, em Bruxelas, para estudar a forma de lidar com a Grécia, após a mudança de governo. O programa de resgate grego, de mais de 240 milhões de euros, termina a 28 de fevereiro.