Última hora

Última hora

Controlo antidoping positivo choca estrela da natação sul-coreana

O sul-coreano Park Tae-hwan acusou positivo num controlo antidoping conduzido pela Federação Internacional de Natação (FINA), anunciou terça-feira

Em leitura:

Controlo antidoping positivo choca estrela da natação sul-coreana

Tamanho do texto Aa Aa

O sul-coreano Park Tae-hwan acusou positivo num controlo antidoping conduzido pela Federação Internacional de Natação (FINA), anunciou terça-feira organismo homólogo nacional. O nadador foi notificado em dezembro para se apresentar numa audiência internacional e terá ficado “chocado” com a noticia, revelaram os seus representantes, a Team GMP.

Point of view

Um nadador de classe mundial como Park é testado regularmente fora de competição. A gravidade da punição será determinada depois da audiência na FINA

“Como nadador de classe mundial, Park Tae-hwan tem sido extremamente cuidadoso com o que toma, renunciando mesmo a medicamentos para combater a constipação, para não dar positivo nos testes. Ele está mais chocado do que qualquer um pela notícia”, refere a Team GMP, em comunicado divulgado pela agência de notícias sul-coreana Yonhap.

Campeão olímpico em 2008 e duas vezes campeão do mundo de 400 metros livres, Park, de 25 anos, é considerado o melhor nadador da história da Coreia do Sul.

A data do controlo não foi precisada, tendo surgido suspeitas de que teria sido durante os jogos Asiáticos realizados em setembro, nos quais Park ganhou uma medalha de prata e cinco de bronze. Mas a Federação Coreana de Natação (FCN) garante que os testes foram realizados antes dessa competição, confirmando que o nadador foi notificado dos mesmos em dezembro.

No final desta terça-feira (na Coreia são mais 9 horas do que em Lisboa), ainda de acordo com a agência Yonhap, procuradores públicos sul-coreanos revelaram que Park teria recebido num hospital, no final de julho, uma injeção contendo de testosterona, substância que é proibida pela Agência Mundial Antidopagem (AMA). Os procuradores acrescentaram que responsáveis do hospital confirmaram ter dado a injeção a Park Tae-hwan sem saberem que a testosterona era proibida.

Os representantes do atleta garantem que o nadador perguntou repetidamente aos médicos pelo conteúdo da injeção e que estes lhe terão garantido que estaria dentro das regras. A Team GMP negou segunda-feira que Park tenha falhado múltiplos testes antidoping durante os Jogos Asiáticos e garantiu que o nadador sul-coreano ira acionar civil e criminalmente o hospital por este caso.

“Um nadador de classe mundial como Park é testado regularmente fora de competição. A gravidade da punição será determinada depois da audiência para a qual foi convocado pela FINA”, concluiu fonte da AMA.