Última hora

Última hora

Dois militares israelitas e um capacete azul espanhol mortos em novo episódio de tensão entre Israel e Hezbollah

As forças de paz da ONU no Líbano tentam pôr fim à nova escalada da violência entre o Hezbollah e Israel, depois da morte de um capacete azul

Em leitura:

Dois militares israelitas e um capacete azul espanhol mortos em novo episódio de tensão entre Israel e Hezbollah

Tamanho do texto Aa Aa

As forças de paz da ONU no Líbano tentam pôr fim à nova escalada da violência entre o Hezbollah e Israel, depois da morte de um capacete azul espanhol e dois militares israelitas esta quarta-feira.

O militar espanhol teria sido atingido mortalmente por um míssil disparado por Israel, em resposta a um ataque do grupo islamita libanês que matou dois soldados ferindo outros sete homens.

O Hezbollah reivindicou o disparo de vários mísseis contra veículos militares, na zona das chamadas “quintas de Chebaa”, na fronteira norte de Israel, como uma vingança pela morte de vários comandantes do grupo, durante um ataque israelita em território sírio, há 10 dias.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Nethanyahu prometeu responder ao grupo islamita lembrando, “sugiro aqueles que tentam desafiar-nos que vejam o que aconteceu aqui – nos arredores de Sderot – na faixa de Gaza”.

A televisão do Hezbollah, Al-Manar, cita, esta tarde, fontes próximas dos Guardas da Revolução iranianos, que prometem, “defender os combatentes islâmicos em todas as frentes de combate contra o exército israelita”.

Israel tinha vitimado um general iraniano durante um ataque, há 10 dias, contra posições do exército sírio nos montes Golã.