Última hora

Última hora

Ucrânia: Exército de Kiev reforça-se enquanto se aguarda nova ronda de negociações esta sexta-feira

O encontro desta sexta-feira, em Minsk, na Bielorrússia, terá lugar no quadro do "grupo de contacto" sobre o conflito ucraniano

Em leitura:

Ucrânia: Exército de Kiev reforça-se enquanto se aguarda nova ronda de negociações esta sexta-feira

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, reúne-se, esta sexta-feira, com os rebeldes separatistas pró-russos, em Minsk, na Bielorrússia.

Point of view

Quero que voltem o mais depressa possível. E com uma vitória - uma menina, filha de um militar

O encontro terá lugar no quadro do “grupo de contacto” sobre o conflito ucraniano, no qual participam igualmente representantes da Rússia e da OSCE.

A situação no terreno continua tensa, com acusações mútuas de escalada da violência.

Esta quinta-feira, foram os rebeldes independentistas que acusaram o exército de bombardear zonas residenciais no leste do país, em vez das posições separatistas.

Entretanto, enquanto a diplomacia não avança, o exército de Kiev reforça-se. Esta é a quarta vaga de mobilizações e os familiares vieram despedir-se dos militares.

“Fiz o serviço militar entre 2000 e 2002, nas tropas fronteiriças. E vou para Donbas, não para defender o governo, mas para defender o nosso povo. É por isso que decidi: Tenho de ir”, explica Vladislav Mashkovskiy.

“Quero que voltem o mais depressa possível. E com uma vitória”, diz uma menina, filha de um militar.

O exército conta mobilizar, ao todo, 52.000 novos recrutas. Para já, 46.000 passaram os testes médicos e estão agora a caminho de um campo de treino especial, onde passarão 20 dias, antes de participarem nas operações antiterroristas, na zona de Donbas.