Última hora

Última hora

Uma comunidade de livros

África do Sul: Leitura Digital A maior parte dos sul-africanos vive em municípios pobres ou em zonas rurais. As escolas têm poucos recursos, numa

Em leitura:

Uma comunidade de livros

Tamanho do texto Aa Aa

África do Sul: Leitura Digital

A maior parte dos sul-africanos vive em municípios pobres ou em zonas rurais. As escolas têm poucos recursos, numa sociedade com uma imensa desigualdade e desemprego.
Apenas 8% das escolas possui biblioteca, nestas condições, muitos alunos não conseguem aprender bem a ler e a escrever.

Aproximadamente 18% dos adolescentes são analfabetos e são poucos os que leem regularmente. A FunDza Literacy Trust abriu portas em 2011 para mudar esta realidade de forma inovadora. Utiliza a tecnologia móvel para se conectar com os leitores. Esta fundação é a biblioteca dos mais carenciados e graças à tecnologia móvel, milhares de jovens na África do Sul tornaram-se leitores assíduos.

Bélgica: Do papel para o ecrã

Anne Belien ensina inglês e holandês numa escola de língua francesa, em Bruxelas. Tanto ela como os colegas têm acesso às novas tecnologias e a livros escolares digitais que lhes permitem adaptar as aulas às necessidades dos alunos. Cada aluno tem um iPad que garante o acesso à matéria. Todos podem ouvir os conteúdos para depois resolver os exercícios. E muitos livros têm evoluído de tal maneira, que os professores os podem utilizar da forma mais conveniente. É o caso da série de volumes de matemática “Crack en Math”.

Portugal: Terceira idade no palco da literatura

A comunidade escolar da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, nas Caldas da Rainha, não para de surpreender o concelho. Ana Simão tem-se destacado em várias atividades desenvolvidas. Sempre sob o olhar atento dos professores, Ana e os demais alunos participam ativamente no projeto “Ler para escutar a voz humana.”

Ao tempo livre que tem soma a energia de um grupo de colegas e juntos ensaiam textos, para apresentar mais tarde aos utentes do Lar de Idosos e Centro de Dia do Centro Paroquial Social de Caldas da Rainha. Entre jovens e menos jovens as alegrias do improviso funcionam como um bálsamo revigorante.