Última hora

Última hora

Cheire, toque e saboreie: tenha os 5 sentidos num telemóvel

Em leitura:

Cheire, toque e saboreie: tenha os 5 sentidos num telemóvel

Tamanho do texto Aa Aa

Imagine que podia enviar um aroma, provar um sabor ou tocar em alguém através do seu telemóvel.

É um cheirinho do que está para vir no admirável mundo das tecnologias. Imagine que podia enviar um aroma, provar um sabor ou tocar em alguém através do seu telemóvel. É este o sonho que Adrian David Cook está a tentar transformar em realidade, ter os cinco sentidos na ponta dos dedos.

Point of view

Olfacto, tacto e paladar são sentidos que ficam de fora das nossas experiências frente a um écran. Talvez não por muito mais tempo...

Os dispositivos electrónicos com que interagimos diariamente proporcionam essencialmente experiências audiovisuais. Olfacto, tacto e paladar são sentidos que ficam de fora das nossas experiências frente a um écran. Talvez não por muito mais tempo…

“Imagine que está à frente do computador, do telemóvel ou do portátil. Vê tudo atrás de um vidro, do outro lado de uma janela fechada, só consegue tocar no vidro, ou ver através dele. Mas, no mundo real, podemos abrir a janela, podemos tocar, podemos saborear, podemos cheirar, sentimos o mundo real. O que temos de fazer é conseguir que a forma como interagimos com os computadores seja uma réplica da experiência real, envolvendo os cinco sentidos”, explica Cheok, professor e investigador na City University, em Londres.

Para oferecer mais sensações, estão a ser desenvolvidos dispositivos que trabalham em sincronia com aplicações. O “Scentee” proporciona experiências olfactivas.

“O ‘Scentee’ é um pequeno dispositivo que pode acoplar ao telemóvel, conectando-o à ficha dos auriculares. Permite enviar mensagens de cheiro através do telemóvel. Por exemplo, pode mandar o odor dos morangos a alguém que faça anos”.

As fragrâncias disponíveis incluem aromas florais, como a lavanda ou o jasmim, frutos, como o morango ou ainda o cheiro de um café acabado de tirar. O ‘Scentee’ contém um depósito com apenas uma fragrância e tem autonomia para 100 aspersões antes de ter de ser substituído. Pode também ser utilizado como ambientador em casa.

Já cheiramos o futuro, mas como é que o vamos tocar? O RingU é o anel que nos permite tocar ou ser tocado por alguém que está do outro lado do mundo.

“Este dispositivo, o RingU, coloca-se no dedo e está em comunicação com o smartphone, o que permite entrar em contacto com qualquer pessoa no mundo através da internet. Podemos estar em Londres e ‘tocar’ num amigo em Tóquio. Aperto o meu dedo aqui e ele recebe um aperto no dedo através da internet. É uma forma de comunicação táctil com recurso a pequenos dispositivos móveis”, explica Cheok.

Quando uma pessoa “abraça” o anel, a sensação de toque é transmitida digitalmente para outro anel que replica a sensação. O anel está em comunicação com o telemóvel através da tecnologia Bluetooth. O RingU recorre a uma rede privada que também permite o envio de mensagens, fotografias e vídeos. Opções de hora, data e geolocalização também estão disponíveis.

Mais estranha ainda é a “Electronic Taste Machine”, mas o criador garante que ninguém será electrocutado. A máquina é capaz de gerar sensações de amargo, azedo, salgado através de sinais eléctricos e com alterações na temperatura, também oferece o doce. Tal como com os dispositivos ‘irmãos’, os dados viajam pela internet e são replicados num receptor.

“Investigámos e descobrimos que certas frequências e a amplitudes de corrente eléctrica podem gerar sabores artificiais. Basicamente, o que fazemos é colocar dois eléctrodos na boca, posicionar a língua entre eles e depois estimular electricamente a língua, o que cria uma sensação virtual de gosto no cérebro”, afirma Cheok.

Tal como o cinema e a televisão, o sonho das telecomunicações é proporcionar uma imersão total aos utilizadores numa experiência que seja o mais real possível. A fusão entre o mundo físico e o virtual avança a passos largos.