Última hora

Última hora

Grécia: Ministro Varoufakis repensa pagamento da dívida e bolsa de Atenas salta 12 por cento

A Grécia está em contrarrelógio para encontrar a melhor forma de encarar a enorme dívida pública e o pagamento dos dois resgates económicos de que j�

Em leitura:

Grécia: Ministro Varoufakis repensa pagamento da dívida e bolsa de Atenas salta 12 por cento

Tamanho do texto Aa Aa

A Grécia está em contrarrelógio para encontrar a melhor forma de encarar a enorme dívida pública e o pagamento dos dois resgates económicos de que já foi alvo – com um terceiro no horizonte. Atenas procura apoios para reestruturar a dívida sem ficar refém da “troika”, sobretudo do Fundo Monteário Internacional (FMI) e do Banco Central europeu (BCE).

Ao Financial Times, o novo ministro das Finanças, Yanis Varoufakis garantiu que a Grécia não vai pedir um perdão da dívida, a qual atinge já os 321 mil milhões de euros, com a zona euro, onde se inclui o Mecanismo Europeu de Estabilidade, como o maior credor grego, com quase 60 por cento investidos na ajuda financeira a Atenas.

O FMI e o BCE mantêm-se como credores importantes dos gregos, com 10 e 6 por cento, respetivamente, numa fatura bem pesada e com o futuro longe de pagamento garantido, o que leva Varoufakis a jogar ao ataque, a falar numa nova proposta e a exigir compromissos, aos três maiores credores para uma solução em lugar da recorrente ameaça de rutura.

Mas não será fácil, como nos explica o economista independente, Vagelis Agapitos: “Penso que a Grécia tem escassas alternativas devido à necessidade urgente de liquidez na economia grega. Ao mesmo tempo, a Alemanha quer encontrar uma solução. Vai ser uma negociação difícil, mas penso que um meio-termo será encontrado num ponto onde a Grécia garanta um orçamento equilibrado, segurança sobre o pagamento da maior parte da dívida, enquanto, ao mesmo tempo, Atenas se compromete em proceder a mais reformas.”

O plano de Varoufakis, entretanto, passa, por exemplo, por substituir dívida pública grega por um novo título obrigacionista indexado ao crescimento económico do país. O mercado de ações gostou e a subida na Bolsa de Atenas fechou acima dos 12 por cento, atenuando as perdas da semana passada.