Última hora

Última hora

Cientistas desenvolvem óculos inteligentes e prometem ajudar cegos

Em leitura:

Cientistas desenvolvem óculos inteligentes e prometem ajudar cegos

Tamanho do texto Aa Aa

Pode parecer um desenho animado, mas isto pode mudar a vida de pessoas com problemas de visão. Imagens como estas são vistas por pessoas que utilizam

Pode parecer um desenho animado, mas isto pode mudar a vida de pessoas com problemas de visão. Imagens como estas são vistas por pessoas que utilizam os óculos inteligentes desenvolvidos pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. Os óculos foram projetados para ajudar pessoas com problemas graves de visão. O projeto é liderado por Stephen Hicks. A equipa de investigação utiliza câmaras de modo a aumentar a visão.

O cientista assegura que trabalham, também com pessoas consideradas cegas, melhorando a perceção que têm de profundidade.

“Os óculos são uma parte do trabalho que temos vindo a desenvolver, nos últimos três anos e procuramos maneiras de melhorar a visão remanescente das pessoas. Usando uma combinação de câmaras e um dispositivo somos capazes de tornar os objetos que estão próximos mais fáceis de ver, para evitar obstáculos e também permitir o reconhecimento facial”, informa Hicks.

Os óculos estão dotados de câmaras tridimensionais que podem detetar a estrutura e a posição de objetos que estejam próximos. O programa informático usa, depois, essa informação para bloquear o fundo e destacar apenas o que está mais próximo ao utilizador.

O cientista relata que “transformamos isso num desenho animado de alto contraste que introduzimos no interior de um par de óculos, então podemos combinar a visão normal da pessoa com a visão avançada que mostramos aqui. Isso permite que a pessoa use a visão remanescente como se faz na generalidade, de modo a ver melhor o mundo.”

Na Europa existem cerca de 30 milhões de pessoas cegas e amblíopes. Esta tecnologia pode ser útil para aqueles que têm alguma visão remanescente.

Os óculos não substituem a visão perdida, mas ajudam o utilizador a ter uma melhor perceção espacial. Os cientistas asseguram que estes óculos inteligentes permitem à pessoa maximizar a visão remanescente, através de imagens adicionais, permitindo-lhes obter mais informação sobre objetos e pessoas que estejam no seu ângulo de visão.

Os dispositivos podem ser adquiridos por cerca de 700 euros.