Última hora

Última hora

Renzi acolhe Tsipras com apoio cauteloso

O chefe do governo italiano Matteo Renzi acolheu calorosamente o novo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, na terça-feira, ressalvando porém que

Em leitura:

Renzi acolhe Tsipras com apoio cauteloso

Tamanho do texto Aa Aa

O chefe do governo italiano Matteo Renzi acolheu calorosamente o novo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, na terça-feira, ressalvando porém que qualquer alteração das condições do seu resgate internacional de 240 mil milhões de euros devem ser discutidas no âmbito das instituições da União Europeia.

“Acredito fortemente que existem condições para encontrar um acordo entre as autoridades gregas e as instituições europeias. Ambos acreditamos que cada um de nós deve empreender reformas nos nossos países”, disse Renzi.

Tsipras comprometeu-se a manter as finanças públicas equilibradas e afirmou que o seu governo precisa de tempo para preparar reformas para estimular o crescimento, combater a evasão fiscal e a corrupção.

“Até agora, foram os pobres e a classe média e não os ricos, que tiveram de pagar o preço da crise económica . Na Grécia, temos tido um Estado corrupto, que queremos mudar. Esta é a nossa primeira tarefa, para o povo grego e para os nossos parceiros europeus.”, disse Tsipras.

O primeiro-ministro italiano ofereceu ao seu homólogo grego uma gravata, um gesto que recordou a promessa feita por Alexis Tsipras de não usar gravata até que o seu país saia da crise.

Esta quarta-feira, Alexis Tsipras vai encontrar-se com o presidente da Comissão Europeia. Jean-Claude Juncker admitiu na terça-feira que a UE pode ter de adaptar um determinado número de políticas para acomodar a Grécia.

“Pode ser que tenhamos de adaptar um determinado número de políticas. Mas não as vamos mudar todas, apenas porque o resultado eleitoral agarada a uns e não a outros.”, avançou Juncker.