Última hora

Última hora

A "desradicalização" dos jovens europeus

Como prevenir ou desencorajar os jovens de se alistarem nas fileiras de grupos jihadistas? O debate em The Network

Em leitura:

A "desradicalização" dos jovens europeus

Tamanho do texto Aa Aa

Dois dos atiradores dos ataques em Paris radicalizaram-se na prisão. Agora estudam-se novas medidas para evitar que as prisões se tornem viveiros de terroristas. As escolas também estão em foco. O cocktail de redes sociais, clérigos islâmicos extremistas e criminosos endurecidos é apontado como uma das causas da radicalização. Os sociólogos afirmam que o problema não é a religião mas sim um sentimento de exclusão social.

Point of view

A alienação e a pobreza fazem parte do problema. Mas o culto do extremismo também.

O governo francês anunciou um plano de 11 pontos para reforçar os valores republicanos, como a sensibilização dos professores às causas da radicalização ou a comunicação com os alunos e os pais. Será este plano eficaz? Podem as escolas adaptar o currículo para lutar contra a radicalização ao encorajar a integração na sociedade e no mercado de trabalho.

O debate desta semana junta Claude Moraes, eurodeputado britânico da bancada socialista, presidente da Comissão das Liberdades Cívicas, da Justiça e dos Assuntos Internos, Sonya Reines-Djivanides, diretora do escritório de Bruxelas da ONG Search For Common Ground e Blarie Lashee, um trabalhador social de Bruxelas, blogger e autor que trata questões ligadas aos problemas da juventude.