Última hora

Última hora

Chade ataca Boko Haram e França reforça apoio militar contra os radicais

A França enviou esta semana consultores militares para a zona da fronteira que separa o Níger da Nigéria, onde se têm registado confrontos com as

Em leitura:

Chade ataca Boko Haram e França reforça apoio militar contra os radicais

Tamanho do texto Aa Aa

A França enviou esta semana consultores militares para a zona da fronteira que separa o Níger da Nigéria, onde se têm registado confrontos com as milícias armadas do grupo radical islâmico Boko Haram. Os combates contra os “jihadistas” africanos intensificaram-se esta semana, nomeadamente através de forças armadas do Chade, e François Hollande reconfirmou que “a França apoia operacionalmente as forças africanas (…) com combustível e por vezes também com munições.”

O apoio agora anunciado de consultores militares acontece ao mesmo tempo que as forças militares no terreno, nomeadamente as do Chade com cerca de 2.500 homens, mantém forte pressão bélica sobre algumas posições do Boko Haram junto à fronteira nigeriana.

Na terça-feira, forças chadianas cruzaram a fronteira da Nigéria, a partir de Fotokol, nos Camarões, e tomaram a cidade nigeriana de Gamboru, após violentos combates com os “jihadistas” africanos, nos quais morreram nove chadianos e são reclamados cerca de 200 mortos entre os fundamentalistas.

No dia seguinte, o Boko Haram contra-atacou, tendo como alvo a cidade camaronesa de Fotokol, de onde partiu a ofensiva terrestre da véspera. Mais Pelo menos 81 civis foram mortos pelos radicais islâmicos, que mataram também 13 militares do Chade e seis dos Camarões.

A União Africana está, por fim, a preparar uma força especial de militares para combater os radicais islâmicos do Boko Haram. Soldados provenientes do Chade, dos Camarões, do Níger e do Benin deverão juntar-se aos nigerianos, num contingente de cerca de 7.500 homens. A aliança espera receber um mandato do Conselho de Segurança das Nações Unidas, o qual poderá vir a incluir também apoio logístico de outros países.