Última hora

Última hora

Grécia: o plano de Tsipras

O novo primeiro-ministro grego apresentou, este domingo, o programa de governo no parlamento, duas semanas após a vitória eleitoral do partido

Em leitura:

Grécia: o plano de Tsipras

Tamanho do texto Aa Aa

O novo primeiro-ministro grego apresentou, este domingo, o programa de governo no parlamento, duas semanas após a vitória eleitoral do partido Syriza.

Uma agenda marcada pelas promessas da formação de pôr fim à austeridade no país e de resolver a questão da dívida de 315 milhões de euros, não através de um perdão integral, mas de um programa de financiamento transitório até junho.

Alexis Tsipras reafirmou que Atenas quer negociar os termos do pagamento da dívida, sem pôr em causa a soberania nacional.

“O governo quer um novo acordo através de negociações, um acordo transitório até Junho que permita ter mais margem de manobra fiscal do que numa negociação da dívida, e um novo programa de cooperação entre a Grécia e os parceiros europeus”, afirmou Tsipras durante um discurso de hora e meia.

Entre as medidas do novo governo encontra-se o reforço da luta contra a corrupção e a evasão fiscal, o aumento do salário mínimo de 580 para 750 euros até 2016, ou um plano de ajuda às pessoas mais atingidas pela crise.

Tsipras sublinhou igualmente a importância de atrair investimento privado, garantindo, no entanto, que não vai privatizar as infraestruturas nacionais.

Propostas inspiradas pelo economista Yanis Varoufakis, que assume a pasta das finanças do novo governo:

“Foi um discurso muito emocionante e um momento muito importante”, afirmou Varoufakis à saída do parlamento.

Para o responsável da pasta da segurança social, Dimitris Stratoulis, “o interesse geral é o único critério das nossas políticas e decisões”.

O plano de Tsipras deverá ser submetido aos restantes membros da zona euro esta quarta-feira.