Última hora

Última hora

Sporting-Benfica: A crueldade do futebol

Em leitura:

Sporting-Benfica: A crueldade do futebol

Tamanho do texto Aa Aa

O futebol é cruel e o empate entre Sporting e Benfica, este domingo em Alvalade, é prova disso mesmo. A equipa leonina foi a única que tentou ganhar, esteve bastante perto de o conseguir mas viu Jardel empatar no último minuto dos descontos na única vez que as águias se aproximaram da baliza de Rui Patrício.

A constituição das equipas dava logo a entender ao que iam. Marco Silva apostou no onze de gala, Jorge Jesus numa equipa de combate, com uma dupla improvável no meio campo, composta por André Almeida e Samaris.

O Sporting passou grande parte do encontro em busca dos três pontos. Nunca desistiu de procurar o golo, se bem que o tenha feito de forma impaciente e pouco inspirada (uma tendência que se tem verificado nos jogos em Alvalade contra equipas muito fechadas).

Já o Benfica deu-se por satisfeito em lutar a meio campo e manter a bola afastada da baliza de Artur. O resultado foi uma guerra constante no círculo central e onde os remates eram um bem escasso. Jonas tentou remar contra a maré mas era o único.

A primeira oportunidade digna desse nome aconteceu aos 70 minutos. Um cabeceamento de Carrillo para a defesa da noite de Artur.

Apesar de esbarrar invariavelmente na muralha defensiva dos encarnados, o Sporting teve um condão de nunca baixar os braços e a recompensa surgiu a três minutos dos noventa. João Mário, isolado perante Artur, permitiu a defesa do brasileiro mas Jefferson não perdoou na recarga.

Golo para o Sporting. Os três pontos para a única equipa que os procurou estavam a uma mão cheia de minutos de distância. Foi então que o Benfica fez algo que nunca quis fazer ao longo de 87 minutos: procurar o golo.

Multiplicaram-se as bolas bombeadas para a área e já no último minuto dos descontos, uma bola perdida foi parar aos pés de Jardel. O central com nome de goleador não perdoou e fez o empate. A única vez que Rui Patrício pegou na bola em todo o encontro foi para a ir buscar ao fundo das redes.

Pouco depois Jorge Sousa dava por terminado o encontro. O Benfica terminou a festejar o empate numa das maiores injustiças da temporada no futebol português.