Última hora

Última hora

Suécia: protesto Pegida mobiliza mais detratores que apoiantes em Malmö

O movimento xenófobo Pegida ensaiou um primeiro protesto na Suécia, asfixiado por uma contra-manifestação de milhares de pessoas. A marcha, em Malmö

Em leitura:

Suécia: protesto Pegida mobiliza mais detratores que apoiantes em Malmö

Tamanho do texto Aa Aa

O movimento xenófobo Pegida ensaiou um primeiro protesto na Suécia, asfixiado por uma contra-manifestação de milhares de pessoas.

A marcha, em Malmö, a segunda cidade do país, atraiu cerca de 50 pessoas, entre membros dos partidos de extrema direita e movimentos neo-nazis.

Na contra-manifestação, que reuniu mais de 3 mil pessoas, uma mulher afirma:

“Nós somos mais fortes que os racistas, é o que sinto de cada vez que participo numa manifestação como esta. Eles dizem que são nacionalistas e não racistas, mas para mim são racistas, uma vez que não defendem a igualdade entre as pessoas”.

O protesto do Pegida, inspirado do movimento alemão do mesmo nome, tinha sido convocado através das redes sociais por um galerista e um artista urbano, condenados no passado por incitação ao ódio racial.

Um dos organizadores, Henrik Rönnquist, afirma, “não se trata de racismo ou de expulsar os imigrantes do país… trata-se de defender os nossos valores e tradições, trata-se de mostrar que estamos muito orgulhosos do nosso país”.

O protesto do Pegida na Suécia, volta a demonstrar que o movimento – que condena o que considera ser a “islamização do ocidente” – continua a mobilizar muito menos gente do que os seus detratores.