Última hora

Última hora

Parlamento Europeu quer informação sobre origem da carne em alimentos processados

Depois de vários escândalos com carne de cavalo, as autoridades europeias querem que os alimentos processados passem a ter nos rótulos a informação

Em leitura:

Parlamento Europeu quer informação sobre origem da carne em alimentos processados

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de vários escândalos com carne de cavalo, as autoridades europeias querem que os alimentos processados passem a ter nos rótulos a informação sobre a origem da carne. Esta quarta-feira, no Parlamento Europeu foi aprovada uma resolução que pede à Comissão Europeia que legisle sobre a matéria e obrigue a indústria alimentar a divulgar a origem da carne usada por exemplo nas lasanhas ou salsichas.

De acordo com dados do executivo europeu, 9 em cada 10 cidadãos pedem mais transparência na indústria alimentar. De qualquer forma, estas mudanças levantam sobretudo, numa altura menos positiva para o setor. A eurodeputada alemã de centro direita, Renate Sommer, lembra que “90% das empresas que produzem este tipo de comida são pequenas e medias empresas e garantem que estas mudanças vão representar um aumento de 50% dos custos”.

No Parlamento, o debate sobre a obrigatoriedade da informação sobre a origem da carne dividiu o centro direita, numa batalha entre o norte e o sul da Europa.
Os eurodeputados italianos por exemplo pedem que a rotulagem seja estudada para que não haja aumento dos custos. Elisabetta Gardini, deputada italiana também de centro direita, explica que se deve “estudar caso a caso porque a indústria já divulga grande parte desta informação por causa de outras leis. Acredito que não haja um aumento significativo de custos.”

Recorde-se que as novas regras sobre a rotulagem de carne fresca entram em vigor já em abril. A Comissão deve apresentar propostas sobre os alimentos processados com carne nos próximos meses.