Última hora

Última hora

Ucrânia: Posições permanecem inconciliáveis em Minsk

Presidente ucraniano considera condições russas “inaceitáveis”. Petro Porochenko diz que “de momento, não há novidades. Mas ainda há esperança”

Em leitura:

Ucrânia: Posições permanecem inconciliáveis em Minsk

Tamanho do texto Aa Aa

Presidente ucraniano considera condições russas “inaceitáveis”. Petro Porochenko diz que “de momento, não há novidades. Mas ainda há esperança”. Estas foram as palavras citadas pelas agências AFP e RIA, captadas durante uma curta pausa nas negociações.

No Palácio da Independência, em Minsk, o presidente ucraniano e o homólogo russo, Vladimir Putin, prosseguem as negociações iniciadas ontem ao cair da noite, mediadas pelo chefe de Estado gaulês, François Hollande, e pela chanceler alemã, Angela Merkel.

Noutro local de Minsk estava também reunido o chamado Grupo de Contacto, constituído por representantes ucranianos, russos e da OSCE, aos quais se juntaram enviados dos separatistas ucranianos. A esperança evocada ao início da manhã caiu por terra. De acordo com a agência Tass, citada pela AFP, os secessionistas recusaram assinar um acordo para implementar o cessar-fogo firmado a 5 de setembro na capital bielorrussa.