Última hora

Última hora

Grécia: um conservador na presidência e um governante da esquerda radical contra a austeridade

Um antigo ministro conservador é agora chefe de um Estado governado pela esquerda radical: em comum, Prokópis Pavlópoulos e Alexis Tsipras, têm a

Em leitura:

Grécia: um conservador na presidência e um governante da esquerda radical contra a austeridade

Tamanho do texto Aa Aa

Um antigo ministro conservador é agora chefe de um Estado governado pela esquerda radical: em comum, Prokópis Pavlópoulos e Alexis Tsipras, têm a luta contra a austeridade.

Pavlopoulos, 64 anos, é professor de direito administrativo com uma longa experiência política, mas acima de tudo é o homem do consenso de que o país precisa, de acordo com o primeiro-ministro.

Pavlópoulos é um moderado, com boas relações a todos os níveis da política grega, advogado e professor universitário, que também estudou no exterior, nomeadamente em França. Entrou na política ainda jovem, foi secretário do presidente Michail Stasinopoulos com pouco mais de 20 anos, durante a transição democrática Metapolitefsi.

Na década de 90, era assessor do presidente Konstantínos Karamanlís. Depois, foi porta-voz da Nova Democracia, ate 97 e chefe do grupo parlamentar entre 2000 e 2004, continuando, a seguir como ministro do Interior do governo de Kóstas Karamanlís – o sobrinho do presidente que já servira – até 2009.

Em dezembro de 2008, como minsitro do Interior, foi severamente criticado depois de um polícia ter morto um adolescente de 15 anos. O caso provocou uma vaga de protestos, não apenas em Atenas, mas nas principais cidades do país. Pavlópoulos também esteve ligado a um governo muito contestado por alegadas ligações a casos de corrupção.

Prokópis Pavlópoulos vai ocupar o palácio presidencial durante cinco anos , que vão ser cruciais para a Grécia.