Última hora

Última hora

Alemanha tem maior nível de pobreza desde a Reunificação

Em leitura:

Alemanha tem maior nível de pobreza desde a Reunificação

Tamanho do texto Aa Aa

Muito se tem falado dos gregos, mas afinal os alemães também estão a sofrer com a crise: a Alemanha atingiu o maior nível de pobreza desde a Reunificação. Cerca de 12,5 milhões de alemães, ou 15,5% da população, são considerados pobres, de acordo com um estudo Associação alemã do bem-estar Social.

O organismo define como “pobres” as famílias que têm renda 60% menor do que a média do país. Recorde-se que em 2012, 15% da população estavam nessa faixa.

Os estados mais afetados pela pobreza são Bremen, Berlim e Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental, com mais de 20% da população em situação de risco. Em sentido inverso estão Baden-Württemberg e a Baviera, os estados mais ricos com base no Produto Interno Bruto, onde de qualquer forma, mais de 10% dos habitantes tem dificuldades para sobreviver.

Ulrich Schneider, da Assiciação Bem-estar Social explica que “a pobreza na Alemanha não é só um problema económico, mas é sobretudo o resultado de omissões políticos. Isso deve ser dito claramente. Nós tivemos a oportunidade de combater esta pobreza, tendo em conta que somos o quinto país mais rico do mundo. Mas, obviamente, temos problemas extremos de distribuição da riqueza”

Em valores concretos, o limiar de pobreza alemão está fixado em 892 euros por mês para um solteiro e 1873 euros por mês para uma família de quatro pessoas, um casal e dois filhos menores.

O relatório mostra que os grupos sociais mais ameaçados são os desempregados, as mães solteiras e as pessoas com baixo nível de educação. Mas o maior destaque vai para os reformados, cujo rendimento mensal não pára de diminuir desde 2006.