Última hora

Última hora

Ucrânia: O aniversário de uma revolução que se transformou em guerra

A Ucrânia celebra o aniversário da chamada revolução da praça Maidan, um ano após a queda do presidente Viktor Yanukovych. Um aniversário para

Em leitura:

Ucrânia: O aniversário de uma revolução que se transformou em guerra

Tamanho do texto Aa Aa

A Ucrânia celebra o aniversário da chamada revolução da praça Maidan, um ano após a queda do presidente Viktor Yanukovych.

Um aniversário para lembrar as quase 100 vítimas mortais da repressão policial, quando o ex-chefe de estado, refugiado na Rússia, é alvo de um mandado de captura internacional.

Uma data difícil para os familiares das vítimas, como Natalya Boykiv, que perdeu o marido há um ano.

“Passou um ano e tivémos que aprender como viver sem um pai, sem um marido. Parece-me que foi ontem, lembro-me de tudo claramente, cada gesto, cada passo, sorriso, cada frase”.

Ilhor Kulchytsky perdeu o pai durante a violenta repressão dos protestos:

“Penso que hoje estamos mais unidos, uma vez que partilhámos momentos em que todos estivémos em perigo. Muita gente esteve na mesma situação. É por isso que Maidan continua a ser uma praça especial. Vivemos aqui momentos perigosos mas ao mesmo tempo é um local de onde emana uma certa energia”.

Um ano após a revolta, a guerra no leste da Ucrânia, soma mais de 5 mil vítimas aos caídos de Maidan.

Um protesto pró-europeu com que Kiev quis cortar os laços com a Rússia. Um relatório da Câmara dos Comuns de Londres critica a atuação “sonâmbula” da Europa no conflito, criticando sobretudo o “otimismo” de Bruxelas relativamente à política de Vladimir Putin.