Última hora

Última hora

Ocidente mantém pressão sobre trégua no leste da Ucrânia

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Rússia, França e Alemanha concordaram buscar um reforço da missão de acompanhamento da OSCE na

Em leitura:

Ocidente mantém pressão sobre trégua no leste da Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Rússia, França e Alemanha concordaram buscar um reforço da missão de acompanhamento da OSCE na Ucrânia e renovam juntos o apelo para que o cessar-fogo, frequentemente violado, seja respeitado.

São as conclusões de três horas de reunião em Paris lideradas por Laurent Fabius. “Pedimos o reforço da missão de vigilância especial da OSCE. Pedimos a todos os lados envolvidos para cooperarem com a OSCE e permitir que esta organização cumpra o seu manadato especial para vigiar a retirada de armas pesadas.”

Antes, o seu homólogo ucraniano disse aos jornalistas que “infelizmente” os quatro não tinham sido capazes de chegar a um acordo sobre como condenar os eventos no terreno em Debaltseve, uma cidade estratégica tomada pelos rebeldes pró-russos dentro do tempo da trégua.

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Frank-Walter Steinmeier defende que se “ as armas pesadas forem retiradas em primeiro lugar isso reduzirá o risco de novas violações do cessar-fogo e, ao mesmo tempo, seria um passo para reconstruir laços entre as duas partes”.

Os países ocidentais não desistiram da trégua para encerrar o conflito, que já matou mais de 5.600 pessoas, elertaram que podem impor novas sanções económicas contra Moscovo.