Última hora

Última hora

Fabricante de cartões SIM reconhece ataque "provável" dos EUA e Reino Unido

A Gemalto reconheceu ter sido alvo de piratagem, apontando como responsáveis “prováveis” os Estados Unidos e a Grã-Bretanha. O “site” de jornalismo

Em leitura:

Fabricante de cartões SIM reconhece ataque "provável" dos EUA e Reino Unido

Tamanho do texto Aa Aa

A Gemalto reconheceu ter sido alvo de piratagem, apontando como responsáveis “prováveis” os Estados Unidos e a Grã-Bretanha.

O “site” de jornalismo de investigação The Intercept revelou, na semana passada, que o número um mundial do fabrico de cartões SIM tinha sido atacado pelos serviços secretos norte-americanos e britânicos, em 2010 e 2011.

Depois de uma investigação interna, o diretor-executivo da empresa franco-holandesa reconheceu que “há uma grande probabilidade que o ataque tenha acontecido é é possível correlacionar o que está descrito no documento [na origem do artigo] com os eventos que tiveram lugar. Foi um ataque inovador e inédito e é pouco provável que tenha sido executado por uma simples ‘hacker’ ou grupo criminoso”.

A Gemalto não vai avançar com uma ação legal e descartou que a tentativa de apropriação das chaves de encriptação dos cartões SIM tenha resultado num “roubo maciço”.