Última hora

Última hora

Turquia: Líder do PKK apela militantes a pôr fim a 30 anos de conflito

A imprensa turca fala de uma decisão histórica após mais de três décadas de conflito com os rebeldes curdos do PKK. O líder do movimento armado

Em leitura:

Turquia: Líder do PKK apela militantes a pôr fim a 30 anos de conflito

Tamanho do texto Aa Aa

A imprensa turca fala de uma decisão histórica após mais de três décadas de conflito com os rebeldes curdos do PKK.

O líder do movimento armado apelou ontem os militantes a abandonar as armas para embarcar num processo de transição política.

A carta de Abdullah Ocalan, escrita na prisão, foi lida pelos representantes do principal partido curdo HDP, durante uma reunião com o vice-primeiro ministro turco Yalçın Akdoğan, em Istambul, destinada a relançar o processo de paz.

Na carta, Ocalan mostra-se pronto a discutir o tema durante um congresso extraordinário do PKK na primavera.

O presidente turco, Recep Tayyp Erdogan mostrou, no entanto, um otimismo mais prudente, exprimindo reservas sobre a capacidade do PKK em implementar um processo de paz.

Na cidade de Diyarbakir, em território de maioria curda os residentes mostram-se mais otimistas:

“Estamos muito contenes com esta declaração. O desarmamento é importante neste momento”. As pessoas querem a paz”.

“Acredito que os dois lados são sinceros. Espero que abandonem as armas”.

“Era ótimo que pudessem abandonar as armas e que a paz prevalecesse para podermos melhorar a nossa situação económica”.

O relançar das negociações ocorre a meses das próximas eleições, em junho, quando Erdogan espera reforçar a maioria do seu partido no parlamento após o sufrágio.