Última hora

Última hora

Huawei promete revolução como novo relógio inteligente

Em leitura:

Huawei promete revolução como novo relógio inteligente

Tamanho do texto Aa Aa

A gigante chinesa das telecomunicações Huawei apresentou esta semana no Congresso Mundial de fabricantes de aparelhos móveis, em Barcelona, um novo relógio de pulso que é muito mais do que um simples acessório para ler as horas.

O “Huawei watch”, que promete dar luta no mercado dos chamados “relógios inteligentes” aos modelos da Motorola e da LG, apresenta-nos o ecrã tátil em cristal de safira com uma resolução de 400×400 pixéis, integra um processador de 1,2 Ghz e, entre diversas outras funcionalidades, também um medidor da frequência cardíaca do utilizador, prometendo ser o melhor amigo do homem no controlo das cada vez mais populares auto sessões de “fitness.”

No horizonte do diretor executivo do Huawei Consumer Business Group, está uma nova revolução. “Os ‘smart phones’ mudaram completamente a vida das pessoas nos últimos anos e eu estou certo que os dispositivos portáteis ainda vão mudar mais as nossas vidas na próxima década quando as pessoas se habituarem a este tipo de acessórios portáteis”, afirmou Yu Chengdong.

A gigante chinesa das telecomunicações Huawei apresentou esta semana no Congresso Mundial de fabricantes de aparelhos móveis, em Barcelona, um novo relógio de pulso que é muito mais do que um simples acessório para ler as horas.

O “Huawei watch”, que promete dat luta no mercado dos chamados “relógios inteligentes” aos modelos da Motorola e da LG, apresenta-nos o ecrã tátil em cristal de safira com uma resolução de 400×400 pixels, integra um processador de 1,2 Ghz e, entre diversas outras funcionalidades, tambem um medidor da frequência cardíaca do utilizador, prometendo ser o melhor amigo do homem no controlo das cada vez mais populares autossessões de “fitness.”

No horizonte do diretor executivo do Huawei Consumer Business Group, está uma nova revolução. “Os ‘smart phones’ mudaram completamente a vida das pessoas nos últimos anos e eu estou certo que os dispositivos portáteis ainda vão mudar mais as nossas vidas na próxima dcécada quando as pessoas se habituarem a este tipo de acessórios portáteis”, afirmou Yu Chengdong.

O “smart watch” da Huawei vai mesmo bem mais além do que a simples experiência de ler as horas. O aparelho aceita ordens vocais e quem sabe pode ser o princípio da concretização do que víamos na série televisiva dos anos 80 “O Justiceiro” (“Knight Rider”), quando o protagonista chamava o seu carro, o “KITT”, através do relógio.

O “Huawei Watch” apresenta uma capacidade de armazenamento de 4 gigabytes, 512 megabytes de RAM, corre em Android Wear e, para lá do já referido medidor cardíaco, conta ainda com um sensor de movimento.

O relógio tem também a possibilidade de se conectar via “bluetooth” a qualquer outro aparelho que funcione com o sistema Android, pode atender chamadas telefónicas, permite consultar o “e-mail”, o calendário e até passar os olhos pelo Facebook ou aceder ao Google Now, para além de outras funcionalidades já habituais noutros modelos de “smart watch.”

O preço de mercado do “Huawei Watch” ainda não foi divulgado.