Última hora

Última hora

Maratona de Boston: da caça ao homem ao fim do pesadelo de quatro dias

A 15 de abril de 2013 duas explosões interromperam a Maratona de Boston. Duas bombas artesanais, colocadas quase lado a lado, explodiram com12

Em leitura:

Maratona de Boston: da caça ao homem ao fim do pesadelo de quatro dias

Tamanho do texto Aa Aa

A 15 de abril de 2013 duas explosões interromperam a Maratona de Boston. Duas bombas artesanais, colocadas quase lado a lado, explodiram com12 segundos de intervalo, onde estavam dezenas de milhares de pessoas à espera dos atletas na linha de chegada. Houve três vítimas mortais, entre elas uma criança de 8 anos. Dos 264 feridos, 16 foram amputados.

No vídeo vemos Tamerlan Tsarnaev, de 26 anos, e o irmão Djokhar, de 19, com as mochilas às costas. Segundo a investigação, estavam de regresso a casa, onde o mais velho se devia ocupar da filha de três anos, e o mais novo ir para o campus da Universidade de Massachusetts, em Dartmouth.

Numa cidade onde os rumores se multiplicam, o presidente Obama colocou ao dispôr todos os recursos do governo federal para encontrar os responsáveis. Numa cerimónia ecuménica dirigiu-se aos feridos:

Barack Obama – No início da vossa longa recuperação, a cidade está convosco, assim como toda a sociedade e o país. Estaremos todos convosco enquanto reaprendem a pôr-se de pé, a caminhar e, claro, a correr. Não duvido de que vão correr novamente.

No mesmo dia, os dois irmãos mataram um polícia no campus do MIT e depois fugiram num todo o terreno. Depois de um confronto com a polícia, Tamerlan foi morto e Djokhar fugiu a pé.

Nove mil polícias, apoiados por blindados e helicópteros iniciaram a caça ao homem. Os cidadãos trancaram-se em casa, as escolas e universidades fecharam, os transportes comuns pararam.

Cerca das 18h30 do dia 19, Tsarnaev foi localizado pelo dono de um pequeno barco, em frente da sua casa, debaixo da cobertura impermeável. Avisou a polícia, que chegou em força. Houve troca de tiros e o anúncio da captura surgiu pouco depois, às 20h45.

Gravemente ferido, o detido foi hospitalizado. Pode respirar-se de alívio em Boston, depois do pesadelo que durou quatro dias.