Última hora

Última hora

Zassiadko: Uma das minas da morte na Ucrânia

33 mineiros morreram em mais um acidente numa mina no Leste da Ucrânia.

Em leitura:

Zassiadko: Uma das minas da morte na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A falta de segurança voltou a ser fatal na mina Zassiadko, na cidade separatista de Donetsk, no Leste da Ucrânia. 33 mineiros morreram e mais de uma dezena deu entrada no hospital.

Point of view

A mina tem um largo historial de acidentes, o mais grave de que há registo aconteceu em 2007: 101 mineiros mortos, apenas alguns dos que jazem no cemitério implantado ao lado do poço onde trabalhavam.

Como em inúmeras ocasiões, desde a inauguração em 1958, o metano acumulado nos túneis terá estado na origem da explosão desta quarta-feira nesta mina de carvão.

As operações de resgate foram realizadas no meio do frágil cessar-fogo, das lágrimas e do desespero dos familiares das vítimas.

A mina tem um longo historial de acidentes, o mais grave de que há registo aconteceu em 2007: 101 mineiros mortos, apenas alguns dos que hoje jazem no cemitério implantado ao lado do poço onde trabalhavam.

Pelo menos 15 pessoas foram resgatadas da mina com queimaduras graves. Estão a ser tratadas num hospital de Donetsk. Já relataram o horror que viveram:

“O estrondo atingiu-me com tanta força que voei 3 ou 4 metros. Imediatamente, senti um calor infernal, como pode ver pelo meu corpo. Depois, a temperatura baixou ligeiramente e começamos lentamente a rastejar para fora dali”, recorda um dos sobreviventes.

10.000 pessoas arriscam a vida todos os dias na mina Zassiadko. Mais do que as bombas da guerra em curso, temem o metano acumulado nas profundezas e que, em média, a cada dois anos, provoca aqui uma tragédia.