Última hora

Última hora

Argentina: Ex-mulher de Alberto Nisman afirma que ele foi assassinado

Um inquérito independente à morte do procurador argentino Alberto Nisman revelou que ele foi assassinado. A notícia foi avançada pela ex-mulher, a

Em leitura:

Argentina: Ex-mulher de Alberto Nisman afirma que ele foi assassinado

Tamanho do texto Aa Aa

Um inquérito independente à morte do procurador argentino Alberto Nisman revelou que ele foi assassinado.

A notícia foi avançada pela ex-mulher, a juíza Sandra Arroyo Salgado, durante uma conferencia de imprensa onde apresentou os resultados de uma investigação encomendada pela família de Nisman.

“Nisman não sofreu um acidente, não se suicidou. Nisman foi morto. A sua morte é um magnicídio de proporções desconhecidas que merece respostas da parte das instituições da República”, disse a ex-mulher.

Nisman foi encontrado morto dias depois de ter acusado a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, de encobrir o suposto envolvimento do Irão num ataque, em 1994, contra um centro judaico em Buenos Aires, que provocou a morte de 85 pessoas.

A presidente argentina classificou de “absurda” a acusação de Nisman e disse que os serviços secretos do Estado estavam por trás da morte do procurador.