Última hora

Última hora

Ucrânia: OSCE vai passar a ter 1000 homens no terreno

Rússia, Ucrânia e União Europeia chegaram a acordo para duplicar o número de observadores internacionais que controlam o cessar-fogo

Em leitura:

Ucrânia: OSCE vai passar a ter 1000 homens no terreno

Tamanho do texto Aa Aa

O número de observadores da OSCE no leste da Ucrânia vai duplicar, para atingir os 1000 homens.

O acordo, alcançado entre Rússia, Ucrânia e União Europeia, visa permitir um “controlo eficaz” do cessar-fogo.

Apesar de os observadores, no terreno, não disporem de total liberdade de movimentos, Lamberto Zannier, o responsável da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa, afirma que o cessar-fogo, em vigor desde 15 de fevereiro, “está a ser respeitado, embora com pequenas violações”.

A União Europeia também confirma “progressos” no respeito do plano de Minsk, mas Federica Mogherini avisa: “Estamos todos bem conscientes do facto de que a nossa unidade é a nossa força, quando adotamos sanções. Tem sido assim no passado e poderá voltar a sê-lo, no futuro, se a situação se deteriorar. Estamos unidos em todas as decisões tomadas face à Rússia, face à situação na Ucrânia.”

As declarações da chefe da Diplomacia europeia foram proferidas após a reunião informal dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos Vinte e Oito, em Riga, na Letónia, país que assume a presidência rotativa da União.

A Ucrânia esteve no topo da agenda e Federica Mogherini continua a acreditar que o plano de paz acordado em Minsk é a melhor saída para o conflito.

A missão da OSCE, essa, expira a 21 de março, mas os responsáveis estimam que será provavelmente renovada por um ano.