Última hora

Última hora

Afeganistão: Mulheres correm pela mudança de mentalidades

Esta é uma das imagens que retrata as mulheres no Afeganistão mas vinte e duas jovens, de várias idades, estão a lutar contra a tradição e dedicam-se

Em leitura:

Afeganistão: Mulheres correm pela mudança de mentalidades

Tamanho do texto Aa Aa

Esta é uma das imagens que retrata as mulheres no Afeganistão mas vinte e duas jovens, de várias idades, estão a lutar contra a tradição e dedicam-se ao ciclismo treinando, diariamente, ao lado de corredores masculinos.

A sede da seleção nacional de ciclismo feminino afegã, nos arredores de Cabul, é o reflexo das dificuldades e obstáculos que têm de superar.

Iniciativas como esta não são bem vistas aos olhos de uma sociedade altamente conservadora:

“Vivemos numa sociedade onde as mulheres não têm a oportunidade de mostrarem o seu valor, mas nós pensamos de maneira diferente. Há muitos desafios para as mulheres, mas queremos dar mostras do nosso valor a qualquer custo”, afirma Malika Yousifi, de 17 anos, o membro mais jovem da equipa.

Apesar das adversidades estas mulheres já competiram a nível internacional na Coreia do Sul, Cazaquistão, Bangladeche e Paquistão e, no ano passado, levaram várias medalhas para casa.

Em 2001, a quando da luta liderada pelos Estados Unidos da América, contra os Talibãs, as mulheres ganharam alguns direitos, mas a comunidade internacional teme um retrocesso.