Última hora

Última hora

Japão recorda tragédia de 2011

Em leitura:

Japão recorda tragédia de 2011

Japão recorda tragédia de 2011
Tamanho do texto Aa Aa

Às 14.46 locais, 5.46 da manhã em Lisboa, os japoneses respeitaram um minuto de silêncio para recordar o quarto aniversário do sismo e do tsunami que devastou o nordeste do país.

Na cerimónia oficial em Tóquio participaram familiares das vítimas, a família imperial e representantes políticos. Recordaram-se os 18 mil mortos e desaparecidos, mas também as 230 mil pessoas que continuam deslocadas, quatro anos depois.

O imperador Akihito afirmou: “As circunstâncias que rodeiam os sobreviventes continuam a ser muito difíceis. Daqui para a frente, é importante que todos os japoneses se unam e apoiem os sobreviventes”.

Na véspera do aniversário, o primeiro-ministro Shinzo Abe prometeu um novo plano de reconstrução, mas reconhece que vai demorar muito tempo.

Tóquio não avançou com números, mas estima-se que possa entregar 50 mil milhões de dólares às três regiões mais afetadas pela tragédia: Miyagi, Iwate e Fukushima.

A morar em prefabricados, em centros de acolhimento ou em casa de familiares, milhares de pessoas não podem regressar a Fukushima, devido às radiações nucleares. Tal como a reconstrução, a descontaminação revela-se mais lenta do que o previsto.