This content is not available in your region

Refugiados sírios desapontados com a comunidade internacional

Access to the comments Comentários
De  Fernando Peneda  com REUTERS/LUSA
Refugiados sírios desapontados com a comunidade internacional

<p>No próximo dia 15, cumpre-se o quarto aniversário do início do conflito na Síria.</p> <p>Desde 2011, no conflito morreram cerca de 200 mil pessoas, mais de 3,9 milhões refugiaram-se na Turquia, no Líbano e na Jordânia e 7,6 milhões tiveram de se deslocar no interior do país.</p> <p>O campo de refugiados de Zaatari, na Jordânia, transformou-se numa cidade de tendas e caravanas.</p> <p>“O que se pode dizer é que ao fim de quatro anos de crise há centenas de milhares de refugiados sírios que estão tão perto de ir para casa como estavam quando atravessaram a fronteira”, disse, Andrew Harper, representante da <span class="caps">ACNUR</span> na Jordânia.</p> <p>Apesar de o apoio da comunidade internacional ser importante, não é o suficiente para as necessidades dos refugiados. No ano passado só receberam cerca de 60% do que precisavam.</p> <p>“Nos últimos quatro anos, nós, os refugiados, estamos despontados com a comunidade internacional por não ser capaz de encontrar uma solução para a guerra síria. A comunidade internacional não tem soluções para os refugiados, pelo que estamos pessimistas e desiludidos. Tememos ficar na mesma situação dos refugiados palestinianos”, sublinhou um refugiado.</p> <p>O campo de Zaatari, a 80 quilómetros da capital jordana, abriu em 8 de julho de 2012 e teve um crescimento exponencial. A maioria dos refugiados que acolheu é proveniente da cidade síria de Daraa.</p>